19 out

FITOESTROGÉNOS NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA

19_matéria_técnica_blog




O câncer, de modo geral, é definido como o crescimento descontrolado de células para formar um tumor que, em alguns casos, pode invadir os tecidos próximos e se propagar, por processo de metástase, formando tumores secundários em outras partes do corpo.

Os alimentos a base de soja são considerados alimentos funcionais e têm recebido considerável atenção por contribuir no tratamento de doenças como o câncer.

Os fitoestrogénos são compostos que se encontram de forma natural em leguminosas e são especialmente abundantes nos grãos de soja. Quando consumimos a soja e seus produtos, as isoflavonas presentes são quebradas no intestino por enzimas intestinais, liberando daidzeína, genisteína e gliciteína que são formas ativas, que poderão atuar beneficamente no organismo humano. A genisteína, tem atraído muita atenção, não somente por causa do seu potencial efeito anti-estrogênico, mas também por inibir várias enzimas envolvidas em processos de carcinogênese.

Estudos mostram que populações que consomem uma dieta rica em soja e em seus derivados, apresentam menor probabilidade de determinados tipos de câncer, como os de pele, mama e próstata, quando comparada com a incidência destes cânceres em populações que não consomem ou consomem pouco desse tipo de alimento.

Os níveis das proporções de isoflavonas em alimentos a base de soja variam dependendo da variedade que se utiliza, das condições de cultivo, assim como da forma pela qual são processadas. Sendo assim, a maior parte da proteína de soja que é utilizada pela indústria de alimentos contém isoflavonas em concentrações variadas. Alguns dos produtos processados à base de soja são: leite, tofu, miso, tempeh (alimento fermentado com um fugo, a partir de semente de soja branca), molho, dentre outros.

 

Essas informações não dispensam o acompanhamento de médicos ou nutricionistas.

 

Letícia Oliveira Santos Alves
CRN10-5884